Profundidade no futebol.
Futebol

Amplitude e profundidade para aproveitar o máximo do campo de futebol

As táticas de amplitude e profundidade exploram cada limite do campo. Entenda seus conceitos e como são aplicadas no jogo.


Conceitos de amplitude e profundidade

Amplitude: é a ocupação dos espaços laterais com jogadores bem abertos nesses setores do campo de jogo. Ou seja, ela é a distância lateral entre os dois jogadores mais abertos de uma equipe em sua fase ofensiva.

*A amplitude pode alcançar uma distância de até 70 metros.

Profundidade: seguindo a mesma ideia da amplitude, a profundidade é a distância entre um jogador do time que está atacando para o seu próprio gol. Ou seja, dessa vez, no sentido vertical.

Amplitude e suas funções

Antes de tudo, vale lembrar que essas estratégias são sempre ofensivas, ou seja, elas acontecem apenas no terço central (meio campo) e no terço ofensivo (ataque).

Terço Central

Amplitude no futebol.

Na imagem acima, representamos a amplitude no terço central, com ajuda dos laterais. Um dos objetivos de quem está com a posse da bola, é furar as linhas de marcação da equipe adversária. Por isso, o posicionamento desses laterais têm a função de ocupar as costas do adversário entrelinhas. Isso acontece por um motivo: ao explorar as laterais, você obriga seu adversário a abrir o meio de campo, gerando buracos e facilitando o avanço de sua equipe.

Todavia, para alcançar esse objetivo, não é necessário usar apenas os laterais. Na imagem abaixo, observe como os pontas também cumprem muito bem esse papel.

Terço Ofensivo

Amplitude com pontas.

Repare que a amplitude continua afastando a linha adversária no terço ofensivo. O espaço explorado pelos pontas é quase o mesmo explorado pelos laterais. Contudo, eles são mais ofensivos. Dessa forma, além de abrir o meio de campo adversário, eles possuem outras duas funções: em uma delas, o ponta fica no mano a mano com o lateral adversário. Na outra, ele recebe passes e lançamentos entrando na diagonal, fazendo um movimento em direção à área.

Participação ofensiva

Entretanto, engana-se quem pensa que apenas os laterais e pontas participam da amplitude. Certamente, são eles que exploram as laterais, mas sempre com a ajuda do meio campo. Durante a última década, o Brasil ficou muito conhecido por utilizar seus volantes como construtores de jogadas.

Mas para que a amplitude seja bem aproveitada em jogadas laterais, como na ocasião de um lançamento para a entrada diagonal de um ponta, é preciso espaço no meio de campo. Contudo, nem sempre os meias estarão com tanta liberdade para fazer lançamentos. Por isso, a importância de se ter volantes construtores na equipe. O passe de Toni Kroos para o gol de Vinicius Júnior contra o Liverpool representa exatamente essa ocasião.

Leia mais:

Além disso, a amplitude ofensiva (terço ofensivo), é a saída mais comum para os contra-ataques. Quando o volante ou até mesmo um defensor sai com a bola, ele ganha mais espaço no meio de campo e, sem tanta marcação, consegue fazer lançamentos para os pontas que saem em velocidade.

Profundidade e suas funções

Diferente da amplitude, a profundidade não trabalha exatamente com os terços do campo. Ela ocupa tanto a faixa central, quanto as faixas laterais de todo o campo de jogo. Entretanto, é muito mais comum utiliza-la na faixa central, onde encontra-se o centroavante da equipe.

Faixa central

Profundidade no futebol.

Por não se limitar em nenhuma faixa do campo, a profundidade acontece de algumas formas. Para explica-las melhor, podemos dividir as funções. Primeiro, o centroavante: veja que o camisa nove da equipe prende os dois zagueiros adversários. Normalmente, isso acontece em lançamentos longos, por exemplo, em tiros de meta do goleiro.

Por ser um jogo de espaço, é preciso estar sempre atento. Como o jogador que gera a profundidade é o último de sua equipe, ele precisa acompanhar a linha defensiva adversária. Caso contrário, ficará em posição de impedimento.

Mas como isso pode ser bom? Simples: a profundidade ofensiva estica o campo ofensivo, fazendo com que a equipe que tem a posse da bola empurre a linha defensiva do adversário para trás. Ou seja, da mesma forma que o atacante pode acabar ficando impedido, é muito mais perigoso para os zagueiros, forçar uma linha de impedimento. Caso não tenham treinado, poderá acarretar em falhas defensivas.

Faixas laterais

Profundidade lateral.

Aqui as possibilidades também aumentam um pouco. Além de receber em lançamentos e passes quebra-linhas, é possível receber enfiadas de bola e até conduzi-la. Normalmente, acontece com a bola já rolando.

Justamente por usar um terço da amplitude, a profundidade lateral consegue “fugir” um pouco da atenção dos marcadores. Quando ela acontece na faixa central, o centroavante está sempre marcado pelos zagueiros. Já nas laterais, é possível ganhar um espaço maior para atacar.

Inclusive, é normal utilizar a amplitude em todas as suas formas durante a mesma partida. Pois quanto mais espaços no terço ofensivo ela gerar, melhor. Portanto, cabe ao treinador definir o que deseja com essas estratégias.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments