Futebol, Futebol Nacional

Pré-Temporada: Flamengo começa o ano de alma lavada, mas com turbulência política

Em 2019, o Flamengo voltou a dar alegrias ao seu torcedor. Nem nos maiores sonhos alguém poderia imaginar seu time sendo campeão da Libertadores e do Campeonato Brasileiro no mesmo fim de semana. Agora, enquanto o time faz sua pré-temporada, o clube espera manter os bons resultados mesmo com a saída de jogadores importantes.


Uma década depois do último título Brasileiro, o rubro-negro se tornou hepta campeão quebrando recordes. A equipe comandada por Jorge Jesus levantou a taça antes do final do campeonato e chegou a 93 pontos na competição, número nunca alcançado por nenhum outro time antes.

Foi o terceiro título de expressão na década – o primeiro foi a Copa do Brasil de 2013 – e o mais gostoso de assistir. Mas foi o segundo título que a torcida mais esperava, e ele aconteceu de forma mágica um dia antes da conquista do Brasileirão.

A Libertadores era uma obsessão. Nos últimos anos, o Flamengo amargou péssimos resultados na competição, sendo eliminado muitas vezes na fase de grupos. Mas dessa vez, após 38 anos, o time da Gávea conseguiu enfim o bicampeonato continental.

Mas o Flamengo resgatou o bom e leve futebol brasileiro ou trouxe o estilo europeu de Jorge Jesus? Caros, o Flamengo jogou futebol. Dos mais bonitos do país. Ofensivo, alegre e técnico. Trocas de passes, jogadas ensaiadas e muita habilidade por parte dos jogadores. Um elenco recheado de estrelas e com um treinador de uma escola inegavelmente mais avançada. Elogiado por torcedores de outros times, assim terminou a temporada do clube carioca. Agora, 2020 chega com renovações e outras objeções. Segundo Jorge Jesus, a meta é ser campeão mundial.

A pré-temporada do Flamengo

Turbulência na pré-temporada do Flamengo. Foto: Reprodução
Muro da sede na Gávea amanheceu pichado com frases contra BAP e x-tudo após a demissão de Pelaipe. Foto: Reprodução

Tudo indicava que o ano começaria sem problemas internos, afinal, o clima no elenco ainda é maravilhoso. Mas nos bastidores, a disputa política ganhou o nome de “Guerra Fria”. Mesmo com a notícia de que o contrato de Pelaipe – gerente de futebol – seria renovado, o dirigente foi pego de surpresa no início deste ano ao ser informado que não continuaria no clube. A escolha de Luiz Eduardo Baptista, o BAP, irritou profundamente a torcida, que também não esperava por isso e pichou a sede do clube pedindo a sua saída.

Essa atitude surgiu por causa de uma disputa interna, onde BAP, que é vice de relações externas, não se entende com Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube. A decisão de se desfazer de Pelaipe não foi consultada pelo conselho de futebol, o que causou maior irritação e turbulência no clube e na torcida. Agora, os ânimos estão sendo contidos para que isso não reflita no elenco.

Campo e bola: a pré-temporada rubro-negra

Também gerando polêmica após reclamar da venda de Reinier e ser rebatido por Marcos Braz, o técnico Jorge Jesus está tendo pela primeira vez no Brasil uma pré-temporada para ajustar o time. Quando chegou no meio do ano passado, até teve uma inter-temporada com a pausa para a Copa América, mas o time já estava com a filosofia de outro técnico: Abel Braga, que pediu demissão na época. Agora, o Mister terá mais sossego para preparar a equipe, implementar de vez sua filosofia, fazer os ajustes que não lhe coube tempo e até participar das negociações por novos reforços.

Se em 6 meses muitas coisas mudaram, imagine com uma preparação específica.

Jesus já teve que voltar atrás. No ano passado, a comissão técnica do treinador tentou implementar de cara, um estilo de jogo mais intenso, marca registrada da Europa. E até conseguiu, mas não como gostaria. Com lesões e o desgaste físico da equipe, essa metodologia teve que ser alterada após derrotas no campeonato brasileiro. Talvez com essa pré-temporada, ele possa enfim começar a intensificar mais seu grupo, e é de fato o que ele quer. No orçamento do Flamengo para esse ano, a diretoria adicionou R$1.926.000 para obras no centro de treinamento a pedido de Jesus. R$1.326.000 para a construção de um Campo Sintético e R$600.000 para instalar uma nova iluminação no Campo 1 do CT para treinos noturnos.

Outra coisa que o Mister rubro-negro implementou na equipe, foi uma formação com 2 atacantes, algo cada vez mais raro em nosso futebol. Agora, com a possível despedida de Gabigol, ele dependerá da janela de transferências para montar a formação ideal com os jogadores que estiverem à sua disposição. A princípio, Pedro Rocha, primeiro reforço de destaque para 2020, se encaixa no esquema. Além de Gabigol, que tem o desejo de voltar para a Europa, Reinier recebeu uma oferta de R$135M do Real Madrid. Para suprir as baixas do ataque, além do já contratado Pedro Rocha, o Flamengo tenta o empréstimo de Pedro da Fiorentina, um dos maiores desejos de Jorge Jesus.

Novos reforços

Pedro Rocha conhecendo o CT do Flamengo. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo
Pedro Rocha, reforço para o ataque rubro-negro em sua primeira visita ao CT do Flamengo. Crédito: Alexandre Vidal/Flamengo

Com muita saúde financeira, o Flamengo não é de economizar no mercado, mas nem sempre é preciso gastar rios de dinheiro. Assim como fez com Gabigol no ano passado, o Flamengo adquiriu Pedro Rocha, Thiago Maia, e ainda espera acertar com Pedro por empréstimo de um ano junto ao Spartak de Moscou, Lille e Fiorentina respectivamente. Outro reforço “0800”, foi o zagueiro Gustavo Henrique, ex-Santos, que chega em definitivo, mas também sem nenhum custo de transferência, pois o contrato do atleta com o time praiano não foi renovado.

Ainda assim, pelo menos um reforço milionário foi feito até agora. Michael, a revelação do campeonato brasileiro de 2019 foi contratado por R$34M, a oitava contratação mais cara da história do futebol brasileiro. Pelo Goiás, ajudou o time a se classificar para a Copa Sul-americana e terminou como artilheiro, com 16 gols na temporada.

Pensando também no campeonato carioca, competição que começará com um time alternativo, o Flamengo trouxe um jovem jogador do Náutico. Trata-se de Thiago, de apenas 18 anos. Na última temporada, o atacante foi o vice-artilheiro do time com 8 gols.

O elenco do Flamengo para a Taça Guanabara ficou assim: goleiros: Gabriel Batista, Hugo Souza e Yago; zagueiros: Dantas, Gabriel Noga, Natan, Rafael Santos e Gustavo laterais: Ítalo, João Lucas, Ramon e Matheus França; meio-campistas: Hugo Moura, Vinícius Souza, Pepê, Richard Rios, João Gomes e Luiz Henrique; atacantes: Bill, Guilherme Bala, Lucas Silva, Rodrigo Muniz, Thiago Santos, Thiago Fernandes, Vitor Gabriel, Wendel e Yuri César. Bem diferente do que estamos acostumados a ver.

Fora os novos jogadores, também podemos colocar Bruno Henrique como reforço. O atacante que se destacou na última temporada se diz motivado para continuar no clube. Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, espera renovar seu contrato em breve.

Portanto, entre despedidas e novidades, o Flamengo tem um começo de ano intenso, mas dentro da expectativa. Para continuar conquistando títulos, estão sendo feitas mais do que apenas reposições, mas reforços para o elenco e para o clube. Gustavo Henrique por exemplo, é um jovem que chega para ser reserva, mas que mantém a qualidade do time titular e ainda tem potencial de venda futura, ao contrário de Rhodolfo, que atuou no clube até o ano passado e tem uma idade mais avançada.

É um planejamento que tem tudo para dar certo, só não podemos decretar o que o clube vai conquistar.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

4 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments