Patrick Bamford. Crédito: Divulgação/Leeds United
Futebol, Futebol Internacional

Patrick Bamford: um artilheiro com raízes diferente do que imaginamos

Estudar em Havard ou jogar futebol profissionalmente? Essa foi a escolha que fez Patrick Bamford, vice-artilheiro da Premier League e artilheiro do Leeds United de Marcelo Bielsa.


Quando pensamos em jogadores de futebol, a partir da cultura brasileira, imaginamos um passado sofrido. Normalmente, essa é a história dos atletas brasileiros. Advindos de famílias pobres, alcançaram a partir do esporte, a garantia de vida. Entretanto, nem sempre é o que acontece. No passado, casos como o de Caio Ribeiro, vindo de família rica, se tornaram famosos. Atualmente, vemos Thiago Galhardo, atual artilheiro do brasileirão. Ele trocou um bom emprego na Petrobrás, para tentar a sorte no futebol. Contudo, nenhuma dessas duas histórias chegam perto do caso de Patrick Bamford.

Bamford vem de uma das famílias mais ricas e influentes do Reino Unido. Ele é parente de Anthony Bamford, conhecido como: “Barão Bamford”. Presidente da JBC, a terceira maior empresa de fabricação de equipamentos de construção civil do mundo. Dessa forma, desde cedo se destacou estudando nas melhores escolas. Sempre com um currículo invejável, o garoto já falava três idiomas influentemente. Francês, Espanhol e até Alemão. Outra área que o jovem sempre se destacou, foi na música. Toca guitarra, piano, violino e saxofone. Mas como um garoto nascido em berço de ouro se envolveu com o esporte profissional?

Patrick sempre gostou do esporte bretão. Assim como no Brasil, o futebol é muito valorizado na terra onde nasceu. Portanto, começou a testar seus dotes futebolísticos na categoria de base do tradicional Nottingham Forest. Todavia, um convite balançou sua continuidade no clube. Enquanto treinava na base, foi convocado para cursar economia e negócios em Havard. O convite de uma das universidades mais conceituadas do mundo veio por conta de seu histórico escolar, mas também familiar. Contudo, contrariando algumas pessoas, Bamford escolheu o futebol.

A carreira de Patrick Bamford

Patrick Bamford. Crédito: Martin Rickett
Patrick Bamford. Crédito: Martin Rickett

Depois que se tornou profissional, Patrick Bamford pulou de galho em galho sem se firmar em nenhum time. Crystal Palace, Norwich City e Burnley foram algumas equipes onde o jovem não conseguiu se firmar. Inclusive, chegou a nem entrar em campo por algumas delas. Por um momento, passou por sua cabeça que teria feito a escolha errada. Patrick chegou a atuar duas vezes pela Seleção Inglesa, mas nunca mais voltou. Por que a promessa que chegou no Chelsea com 18 anos não conseguia se firmar? Será que valeria a pena continuar insistindo mesmo tendo muito dinheiro?

Ele insistiu. Depois de algum tempo, finalmente conseguiu estrear na Premier League e marcar um gol. Contudo, os números pelo Middlesbrough parariam por aí. A equipe foi rebaixada. A cada novo empréstimo, o atacante era chamado de “flop” por diversos torcedores. Patrick entendeu então, que era hora de buscar um novo rumo e sair do Chelsea. Mas começou de onde havia terminado: no Middlesbrough. Foi contratado em definitivo e fez um ótimo campeonato na segunda divisão.

Desde então, a carreira vem crescendo novamente. Após duas temporadas na segunda divisão, Patrick Bamford está de volta na Premier League. Dessa vez, pelo Leeds United, onde fez bela campanha na última temporada da Championship. Aos 27 anos, ele não é mais nenhum menino. Contudo, ainda tem muito futebol para gastar. Atualmente, é o vice-artilheiro da Premier League. Para quem tinha marcado apenas um gol na competição, Patrick Bamford está vivendo um verdadeiro sonho.

O artilheiro do Leeds United

Bamford comemorando o título da Championship de 2019/20. Crédito: Carl Recine
Bamford se destacou no título da Championship de 2019/20. Crédito: Carl Recine

Matérias relacionadas:

Com sete gols em oito jogos, o atacante Inglês vive seu auge como profissional. É peça-chave da equipe de Marcelo Bielsa e se mostra um jogador muito completo. Seus gols variam entre as melhores e piores formas possíveis. Gols bonitos, desajeitados, fantásticos… De longe ou de perto. Um goleador nato na equipe muito bem treinada por um dos principais técnicos do futebol mundial. Carinhosamente, alguns ingleses colocaram o apelido de “Ruud van Nistelrooy” em Bamford. A empolgação é tanta, que eles enxergam semelhanças entre o futebol do inglês, com o futebol do ex-craque holandês.

Ou seja, Bamford reencontrou a boa forma. E muito disso se deve a Marcelo Bielsa. Russell, pai de Patrick, declarou ao The Athletic que, pela primeira vez, seu filho está trabalhando para um treinador que “acredita nele”. Só agora um clube investe em seu sucesso. Ou seja, o relacionamento não termina dentro de campo. Mas ainda assim, é o grande responsável. O esquema montado por Bielsa (clique aqui para saber mais) permite muita movimentação do atacante. O que faz com que ele participe do jogo de outras formas e não fique sobrecarregado de fazer gols o tempo todo. Mesmo assim, os gols surgem naturalmente.

Portanto, a história de Patrick Bamford é muito diferente. No Brasil, não estamos acostumados a ver pessoas influentes jogando futebol. Todavia, se tratando do esporte, sua carreira teve altos e baixos como muitas outras. Agora, ele tenta se firmar na primeira divisão. Mas se continuar nesse ritmo, não vai ser muito difícil.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments