O Fortaleza de Rogério Ceni.
Futebol, Futebol Nacional

O Fortaleza de Rogério Ceni: extraindo o máximo dos atletas

Daniel Dutra
Siga-me

Potencializando jogadores, Rogério Ceni extrai muito da equipe do Fortaleza. Atletas como Paulão, com rodagem pelo Brasil todo, vivem a melhor fase da carreira. Mas como joga o Fortaleza de Rogério Ceni?


Na era dos times que ousam jogar com quatro ou cinco atacantes, o Fortaleza de Rogério Ceni não faz tão diferente. Se notarmos bem, a equipe joga com quatro atacantes, numa espécie de 4-2-4. A diferença, é um posicionamento um pouco mais conservador se comparado com times mais ofensivos. No papel, o Fortaleza joga no tradicional 4-4-2. Contudo, os meias abertos jogam, na verdade, como pontas. Mais na frente, David joga como segundo atacante e Wellington Paulista fica mais fixo na área.

Esse posicionamento inicial permite que os pontas atuem em linhas mais fechadas, ajudando a marcação e, quando ataca, aí sim partem para cima. Ou seja, no momento defensivo quase todos recompõem. Por isso, os quatro atacantes não ficam tão notáveis o tempo todo nesse 4-4-2.

Por mais que as vezes pressione na frente, não é do feitio da equipe. O Fortaleza de Rogério Ceni é um time equilibrado e que, apesar desses quatro atacantes, não usa tanta profundidade. Justamente para poder fechar as linhas. Talvez por entender seus limites, Rogério prefere uma equipe mais compactada entre o meio campo e a faixa defensiva. Esse equilíbrio é muito visível entre os volantes. Enquanto Juninho cobre mais a defesa, ajudando com lançamentos e viradas de bola, Felipe é mais vertical. Mais ofensivo, ele sai para o jogo e pisa na área em alguns momentos.

Portanto, essa opção de atuar no 4-4-2, mas com quatro atacantes, permite ao Fortaleza ter superioridade numérica tanto no momento defensivo, quanto no momento ofensivo. Como mostram os frames do perfil @futnordestefc:

Superioridade numérica do Fortaleza.

Posse de bola ou reação?

Fortaleza de Rogério Ceni no 4-4-2.

Entre definir o Fortaleza como posse de bola ou time reativo, é melhor defini-lo como time estratégico. Isso porque depende muito do adversário. Rogério estuda muito as equipes que enfrenta. Dessa forma, trabalha com princípios que se encaixem em cada jogo específico. Inclusive, mudando peças, como os laterais por exemplo. Caso o jogo seja mais fácil, vale a pena para ele, controlar a partida com posse de bola. Mas se precisar de um time mais defensivo, contra um adversário forte, pode escolher um jogo mais direto. Com lançamentos e toques verticais rápidos.

Isso não significa porém, que ao enfrentar um adversário melhor, o Fortaleza abdica de seu estilo de jogo. A intenção é sempre chegar ao ataque saindo para o jogo. Mas no futebol não existe apenas uma forma de jogar. Nem mesmo de ser ofensivo. As vezes o trabalho defensivo é tão bem feito, que o imaginário do torcedor não permite enxergar outros destaques de uma equipe. Em entrevista para a PressFut (clique aqui para ler e/ou ouvir), Jair Ventura mostrou que, mesmo o Botafogo de 2016/17 construindo 75% dos gols, com os adversários organizados defensivamente, as pessoas tratam até hoje aquele time como simplesmente reativo. Mas como vimos, os números não limitam dessa forma.

Matérias Recomendadas:

“Particularidades” do Fortaleza de Rogério Ceni

O que os jogadores do Fortaleza costumam fazer, é conduzir a bola até não ter mais liberdade. Mais ou menos como faz a Atalanta de Giampiero Gasperini, que comentamos em outra matéria (clique aqui para ler). Dessa forma, o jogador com a bola atrai mais de um marcador. As vezes três ou até quatro. Consequentemente, os companheiros ganham mais liberdade e são acionados.

Como Rogério Ceni foi um goleiro histórico, não podemos deixar de citar o titular de sua posição. Se tratando de um estilo de jogo moderno, Rogério utiliza bem seu goleiro na construção. Felipe Alves é um líbero, mas não tanto avançado e nem tão técnico. É um goleiro que se apresenta mais para passes curtos. Todavia, sua participação é essencial para ter um jogador “a mais” na equipe. Logo, podemos falar sobre a formação tática usando “1-4-4-2”.

Solidez

De fato, Rogério Ceni faz mais com menos. O treinador tem conseguido extrair o melhor de seus atletas. Por isso, o Fortaleza não deixa de jogar contra equipes de destaque. Venceu o Atlético-MG, o Palmeiras e, recentemente, foi campeão nordestino em cima do rival Ceará. Portanto, é uma boa equipe para se assistir. Nesse ano, estreou internacionalmente. Agora, começa a trilhar sua constância.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments