Futebol, Futebol Nacional

70 anos do templo do futebol mundial

Duas Copas do Mundo, o primeiro Mundial de Clubes e tantos jogos importantes. O Maracanã comemora seus 70 anos sem nada disso. Ainda assim, continua sendo importante e mostra sua grandeza.


Em 1950, era inaugurado no Rio de Janeiro, o estádio que sediaria a final da primeira Copa do Mundo no Brasil. O Estádio Jornalista Mário Filho ganhou esse nome pelo apoio do então jornalista, para a construção do estádio na Zona Norte da cidade. Na época, o deputado federal Carlos Lacerda era contra os gastos e queria que o estádio fosse construído em Jacarepaguá. Entretanto, acabou sendo construído na Grande Tijuca e popularizou-se com o nome de Maracanã, pois fica localizado em frente ao rio Maracanã, no bairro que hoje ganhou o mesmo nome.

A estreia do estádio foi um amistoso entre a Seleção Carioca e a Seleção Paulista no dia 16 de junho de 1950. Na ocasião, os paulistas se deram melhor, todavia, o primeiro gol foi da Seleção Carioca. Didi, o príncipe negro, inaugurou o estádio. Uma semana depois, a casa da Seleção Brasileira receberia seu primeiro jogo oficial, já pela Copa do Mundo de 1950.

No dia 24 de junho, o Brasil goleou o México por 4 a 0, dando início ao sonho da primeira Copa do Mundo. Das seis partidas na Copa, o Brasil disputou cinco no Maracanã. Bem diferente da Copa de 2014. Para a final daquela competição, foi registrado oficialmente o maior público do estádio: 199.854 torcedores presentes (173.850 pagantes). Contudo, como sabemos, a equipe acabou perdendo o título para o Uruguai no jogo que ficou marcado como “Maracanaço”.

O Maracanã e o futebol carioca

Marquise do Maracanã. Crédito: Agência O Globo
Torcedores do Flamengo assistindo o clássico contra o Vasco na marquise do Maracanã. Crédito: Agência O Globo

A segunda competição que o Maracanã recebeu em sua história foi o Campeonato Carioca. Hoje saturado, a competição estadual já foi palco de grandes histórias. Dentro do Maracanã, muitos lances marcantes como: o gol de falta de Petkovic aos 43 minutos do segundo tempo, a cavadinha de Loco Abreu em Bruno, o gol de barriga de Renato Gaúcho, e Roberto Dinamite chapelando a zaga do Botafogo. Mas o templo do futebol também foi palco de histórias memoráveis além do campeonato local.

O Botafogo já viveu o céu e o inferno no estádio. Mesmo com o maior público da história da Copa do Brasil (133.960), o alvinegro acabou sendo vice-campeão para o Juventude em pleno Maracanã. Todavia, ele é o único carioca que foi campeão internacional no estádio ao derrotar o Peñarol na Copa Conmebol.

Outra derrota em pleno Maracanã, foi a do Flamengo para o Independiente na Copa Sulamericana, em 2017. Era a chance de outro clube conquistar um título internacional no estádio. Ainda assim, o rubro-negro é o mais identificado com o Maracanã. O templo esteve presente na maioria das campanhas dos títulos flamenguistas. Inclusive, falando em Flamengo, o único carioca campeão do mundo, o Maracanã foi o primeiro estádio a receber a Copa do Mundo de Clubes.

Também entre glórias e derrotas, o Maracanã recebeu Vasco e Fluminense entre rebaixamentos e títulos. Dividindo o Vasco com São Januário, o estádio alternou momentos, mas viu a torcida vascaína gritar o famoso “o Maraca é nosso!”, canto de toda torcida que pisa no templo do futebol. Inclusive as adversárias, como forma de provocação.

70 anos

Hospital de Campanha do Maracanã. Crédito: Rogério Santana/Divulgação Governo do RJ
O estádio comemora seus 70 anos recebendo um hospital de campanha e sem futebol. Crédito: Rogério Santana/Divulgação Governo do RJ

Assim como o Pacaembu, o Maracanã completa seu aniversário de uma forma diferente do habitual. Sem futebol por causa do novo corona vírus, o estádio recebeu um hospital de campanha para infectados pela doença. Entretanto, em 2019, o templo do futebol pôde ver o Flamengo conquistar a Libertadores e o Brasileiro, carimbando o passaporte rubro-negro para o Mundial de Clubes.

Se não pode receber jogos, o Maracanã se mostra gigante ao ajudar a saúde pública. Mesmo após reformas e dezenas de casos de corrupção, o estádio se faz presente. Quando o futebol voltar, certamente desfrutará dos grandes jogos do Flamengo e, se as coisas melhorarem, poderá ver Vasco, Fluminense, Botafogo e até a Seleção Brasileira, que conquistou sua primeira medalha de ouro olímpica no estádio, em 2016.

Esperamos ver novamente o Maracanã lotado, com as pessoas se abraçando, cantando e comemorando. Infelizmente sem a geral e seus geraldinos, mas com torcida. Que pelo menos tenha torcida. O Maracanã merece a festa, ele nasceu para festa.

Daniel Dutra

Jornalista e fundador da PressFut. Também atua no SBT e na Rádio Tupi.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments