Ronaldo barra jornal UOL. Foto: Reprodução
Futebol

Eurico Miranda 2.0? Ronaldo barra jornal após matéria factual

Após notícia do não comparecimento na homenagem ao Rei Pelé, Ronaldo barra jornal UOL no evento em Doha, no Catar.


Nessa segunda-feira (12), o ex-jogador e atual acionista da SAF do Cruzeiro, Ronaldo Fenômeno participou de uma entrevista coletiva em Doha, no Catar. Convocada pelo estafe do próprio empresário, a entrevista teve a presença apenas de jornais convidados, como: a Folha de São Paulo, Rádio Bandeirantes, entre outros veículos. O que chamou a atenção no entanto, foi um “desconvite”. Previamente convidado, o site UOL acabou barrado no evento.

O motivo alegado por Ronaldo, foi uma matéria publicada pela UOL e outros veículos, como: GE, ESPN, CNN, TNT Esportes, BandNews, Jovem Pan, Veja, Portal R7.com e a própria PressFut. Factual, a matéria cita o fato do ex-jogador e seus ex-companheiros não comparecerem na homenagem a Pelé, que ocorreu na cidade de Doha, onde estão, e foram convidados a participarem do evento.

Como citado na própria matéria da UOL, Ronaldo foi procurado pelo site e, segundo seu próprio estafe, foi admitido o não comparecimento à homenagem por causa de “outros compromissos”. Dessa forma, de um dia para o outro, Ronaldo cancela e barra a presença do veículo em sua coletiva de imprensa.

A entrevista “coletiva”

Ronaldo durante entrevista no hotel Raffles, no Catar. Foto: Gabriela Biló/Folhapress
Ronaldo barra jornal UOL durante entrevista no hotel Raffles, no Catar. Foto: Gabriela Biló/Folhapress

Ao longo da entrevista coletiva, Ronaldo falou sobre o futuro da seleção brasileira. Começou torcendo pelo acerto com o técnico Carlo Ancelotti e desenvolveu outros temas sobre a eliminação para a Croácia. Dessa forma, tocou em pontos como a malandragem e o psicológico da equipe.

Técnico estrangeiro na Seleção Brasileira

“Eu adoraria que fosse um estrangeiro, quebrar esse tabu de que um estrangeiro não teria nada a acrescentar na seleção brasileira”, disse momentos antes de iniciar a coletiva. “Tem grandes nomes no mercado. Acho que [Carlo Ancelotti] seria incrível, Mourinho seria espetacular, Pep Guardiola é impossível porque ele acabou de renovar. Mas eu vou ficar na expectativa”, aponta.

Psicológico do Neymar

“Aquilo partiu meu coração de uma forma que também me destruiu psicologicamente e queria encontrar uma maneira de ajudá-lo [Neymar]. Entendo o momento que todos estão passando, principalmente Neymar. O fardo é muito maior sobre ele. É normal ficar deprimido, triste, talvez até sem vontade de jogar e sem planejar nada para o futuro. Mas isso vai passar. Essa decepção será temporária. Ele vai voltar com a mesma vontade e vontade de sempre”, disse.

Falta de malandragem na seleção

“Eu acho que faltou aquela malandragem que é nossa característica também. De alguma maneira a seleção tinha que ter essa malandragem mais de segurar a bola, talvez não arriscar tanto na frente e fazer com que [mais] nada acontecesse naquele jogo”, completa por fim, Ronaldo.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments