Calleri. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Futebol, Futebol Nacional

Eleito melhor jogador do Brasileiro de abril, Calleri segue no topo do ranking de goleadores da competição nacional e pode ser o primeiro artilheiro estrangeiro do torneio desde 1972

Calleri já fez seis gols nas primeiras seis rodadas do Brasileirão. Quatro deles somente no mês anterior. Domingo, argentino é um dos principais trunfos do São Paulo diante do Corinthians, rival que o centroavante já balançou as redes duas vezes em quatro jogos.


O Campeonato Brasileiro de 2022 começou com artilheiro que carrega na fala o sotaque castelhano. Isolado no topo do ranking neste início da competição nacional, com seis gols em seis jogos, o argentino Jonathan Calleri tem a chance de quebrar um tabu de meio século. Desde 1972, o torneio não tem um goleador estrangeiro. Na época, o uruguaio Pedro Rocha, então atleta do São Paulo, dividiu o prêmio com Dadá Maravilha, do Atlético-MG, ambos com 17 tentos. Aquela edição, aliás, foi a única em que um jogador não nascido no Brasil terminou o campeonato na liderança da artilharia.

Desde então, por duas vezes, estrangeiros bateram na trave, ficando com a vice-artilharia: o argentino Narciso Doval, pelo Fluminense, em 1976, e o uruguaio Acosta, pelo Náutico, em 2007. Agora, com Calleri tendo a oportunidade de disputar o Brasileirão do início ao fim pela primeira vez, as chances de, finalmente, um gringo voltar a ser o maior goleador crescem bastante, já que o camisa 9 do São Paulo vem comprovando, jogo a jogo, a sua excelente fase.

Fase goleadora de Calleri

O momento é tão positivo que, no último mês de abril, o primeiro da atual edição do Brasileiro, Calleri foi eleito o melhor jogador do campeonato, honraria concedida pela organização da competição nacional. No período, o camisa 9 Tricolor entrou em campo três vezes pelo torneio e balançou as redes em quatro oportunidades.

A ótima fase no Morumbi não é novidade para os são-paulinos. Na curta, mas marcante primeira passagem que teve pelo Tricolor, em 2016, o atacante já havia mostrado o seu faro de gol e construído uma intensa relação com a torcida, ao terminar como artilheiro da Libertadores de 2016 e se tornar o atleta que mais balançou as redes pelo clube em uma mesma edição do torneio, com nove tentos em 12 jogos. Ali, nascia o famoso grito “Oh, oh, oh, toca no Calleri que é gol!”.

Contudo, naquela ocasião, pelo Brasileiro, Calleri disputou apenas cinco partidas, com três gols marcados. Após participar dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, com a seleção argentina, se transferiu para o West Ham. Fato é que, agora, na sua atual passagem pelo Brasil, o canto ecoado nas arquibancadas do Morumbi faz ainda mais sentido.

Atual temporada

Aos 28 anos, Calleri tem sua melhor média de gols em uma temporada em toda a sua carreira. Já são 14 tentos em 25 duelos, ou seja, uma média de uma bola na rede a cada 1,78 jogo. Se levarmos em conta a minutagem por tento, os números são ainda melhores: uma bola na rede a casa 69,8 minutos (atuou por 1746 minutos em 2022).

No Brasileirão, já são seis marcados em apenas seis duelos, com direito a um hat-trick logo na estreia, na goleada por 4 a 0 sobre o Athletico-PR, um no revés de 3 a 1 para o Flamengo, outro no triunfo de 2 a 1, contra o arquirrival Santos, e mais um, na última rodada, diante do Cuiabá, com novo resultado positivo pelo mesmo placar do clássico. Tudo isso em 520 minutos em campo, ou seja, uma média de um tento a cada 86,6 minutos.

Nas palavras de Calleri

“Estou muito feliz com o meu momento no São Paulo. Por onde passo, sempre me dedico ao máximo para ajudar os meus companheiros e o clube. Aqui, graças a Deus, as coisas sempre funcionaram muito bem e possuo ótimos números e uma identificação incrível com essa torcida, que sempre me deu tanto carinho”, ressaltou Calleri.

“Claro que vou procurar continuar marcando muitos gols para buscar essa artilharia do Brasileiro, que seria algo fantástico e histórico. Mas é importante dizer que o principal objetivo não é o individual, e, sim, o coletivo. Quero ajudar o São Paulo a conseguir as vitórias e brigar pelo título, que é o que todos nós almejamos e o que essa apaixonada torcida merece. Espero que, no fim da temporada, todo esse esforço, meu e dos meus companheiros, seja recompensado com a conquista de títulos para que a gente crave o nosso nome na história do clube”, disse o camisa 9.

Decisivo em clássicos

No próximo domingo, o São Paulo enfrenta o Corinthians, na Neo Química Arena, e Calleri possui excelentes números contra os principais rivais do Estado. Até o momento, o argentino participou de 13 duelos, marcou seis gols e deu uma assistência. Somente contra o Timão, foram quatro partidas, dois gols, uma assistência, três vitórias e apenas uma derrota.

Na atual atual passagem pelo São Paulo, foram três encontros, todos vencidos pelo clube do Morumbi, com direito a gol do centroavante nos dois primeiros e assistência no último, pela semifinal do Paulista. Tais números o tornam um dos principais trunfos do treinador Rogerio Ceni para o jogo deste final de semana.

”Clássico é aquele jogo em que todo atleta sonha disputar. E comigo não é diferente. Claro que toda partida do Brasileiro vale os mesmos três pontos, mas quando é um jogo contra um rival, a gente sabe que é diferente e que a torcida cobra de uma outra maneira. No domingo, teremos mais um jogo duríssimo, fora de casa, contra o líder do campeonato, mas também estamos bem na competição. Respeitamos muito o time deles, mas confiamos no trabalho que a gente vem fazendo e acredito que faremos uma boa partida”, afirmou.

Além da artilharia do Brasileiro, Calleri vem se aproximando de marcas expressivas no São Paulo. Somando as duas passagens, o argentino já anotou 35 gols, o que faz dele o sétimo maior artilheiro estrangeiro do Tricolor, a apenas dois tentos de se igualar ao colombiano Aristizábal e ao uruguaio Dario Pereyra, ambos com 37.

Artilheiro do time no Brasileirão de 2021 e também na última edição do Campeonato Paulista, Calleri já disputou, ao todo, 72 jogos com a camisa do São Paulo. Além de 35 bolas na rede, o atacante, que está emprestado até o fim da temporada pelo Deportivo Maldonado, do Uruguai, acumula quatro assistências, totalizando 39 participações diretas em gol. Ou seja, média de uma a cada 1,84 partida.

Números de Calleri pelo São Paulo

Calleri, artilheiro do São Paulo. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Calleri, artilheiro do São Paulo. Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net
Passagem atual

41 jogos
19 gols (média de 1 gol a cada 2,15 jogos)
1 assistência

Geral

72 jogos
35 gols (média de 1 gol a cada 2,05 jogos)
4 assistências

Calleri contra o Corinthians

4 jogos
2 gols
1 assistência
3 vitórias
1 derrota

Calleri em clássicos

13 jogos
6 gols
1 assistência
6 vitórias
2 empates
5 derrotas

Maiores artilheiros estrangeiros da história do São Paulo

1º – Pedro Rocha (URU) – 119 gols
2º – Sastre (ARG) – 56 gols
3º – Albella (ARG) – 46 gols
4º – Barrios (PAR) – 40 gols
5º – Aristizábal (COL) e Dario Pereyra (URU) – 37 gols
7º – Calleri (ARG) – 35 gols

Fut Content

Conteúdo jornalístico na palma da sua mão. Confira os destaques do futebol e veja o que os jogadores, técnicos e jornalistas têm a dizer sobre o dia a dia do maior esporte do planeta.
Ler todas as publicações de Fut Content
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments