Os leões de Jair Ventura.
Futebol, Futebol Nacional

Os leões de Jair Ventura

Jair Ventura começou bem o trabalho pelo Sport. Com a chegada do treinador, a equipe saiu da vice-lanterna do campeonato brasileiro, e foi para a parte de cima da tabela. Os leões do Jair Ventura dão indícios de que seu estilo de jogo foi rapidamente assimilado.


Marcado por um sistema de jogo reativo, os números da carreira de Jair Ventura não o limitam dessa forma. Como lembrou o comentarista da TV Globo, PVC, Jair disse em entrevista para a PressFut, que durante o tempo em que ficou parado, analisou seus gols pelo Botafogo. Foi dessa forma, que ele descobriu que 75% dos gols foram feitos com o adversário organizado defensivamente. Ou seja, de forma construtiva.

“A gente fez um levantamento agora de todos os gols feitos no Botafogo, e o trabalho reativo fala que você quer reagir né, não quer ter a bola e realmente a gente tinha pouco a bola, com 45% dos jogos. Mas em compensação, só 25% dos gols foram feitos em contra-ataques. Ou seja, a gente tinha sim um forte contra-ataque, mas sabíamos o que fazer com a bola. Tanto que a nossa maior incidência de gols é quando nós tínhamos a bola e a equipe adversária estava em organização defensiva. Mas, de repente alguns jogos ficaram mais marcados que os outros e acabam sendo generalizados. Mas os números estão aí para mostrar.” – Jair Ventura para a PressFut.

Além dos números pelo alvinegro carioca, Jair mostrou um repertório mais ousado no Santos, onde utilizou quatro atacantes. Portanto, ao analisarmos de forma um pouco mais aprofundada, podemos ver que Jair não se resume a um único sistema, mas ficou marcado pela forma reativa. A questão, é o contexto em que se está inserido, e no Sport, Jair volta a impor um sistema reativo, com tática bem definida.

O Sport de Jair Ventura

Antes de sua chegada, o Sport amargava a 19° colocação no campeonato brasileiro. Foram cinco jogos e apenas uma vitória. Um total de 26.6% de aproveitamento. Agora, com a chegada do treinador, o número subiu para 61.9%. Com ele, são sete jogos, quatro vitórias, um empate e duas derrotas. A equipe chegou ao 7° lugar do campeonato e agora fica mais tranquila, brigando por uma vaga na copa sul-americana.

Mas quais foram as mudanças que fizeram os jogadores tornarem-se os leões do Jair Ventura? Bom, em primeiro lugar, o treinador entendeu as peças que tinha a disposição, e como citado anteriormente, definiu seu esquema. Com uma formação bem definida, pôde começar sua proposta.

Muita marcação

Em sua volta ao futebol, Jair tratou de reapresentar seu modelo reativo. Como fez muito bem no Botafogo, o treinador escolheu a marcação por zona, e posicionou seus jogadores próximos uns dos outros. Dessa forma, ele compacta as linhas e obriga seus atletas a manterem a obediência tática durante todo o jogo. Ainda é cedo para afirmar uma preferência defensiva, aliás, Jair já alterou sua formação algumas vezes no Sport. A princípio, forma a primeira linha com quatro defensores, porém, quando precisou fechar os espaços contra o Goiás, foi firme em mudar o esquema para o 3-5-2, formando uma linha de cinco no momento defensivo.

Primeira linha de 5 do Sport.

As cartas do treinador podem ser muitas, e novamente, o contexto dita o ritmo do jogo. Quando precisa do resultado por exemplo, o Sport pressiona o adversário na saída de bola. Em algumas ocasiões, o Sport quase balançou as redes roubando a bola do goleiro após pressionar a defesa adversária. Todavia, isso não é uma obrigação durante os noventa minutos. Contra o Fluminense, a equipe conseguiu um pênalti após toda essa pressão. Depois de marcar o gol, abandonou a pressão, e começou a se defender no próprio campo, esperando o adversário.

Participação de todos

Um dos pilares do sistema reativo, é o jogo de velocidade. Contudo, um bom elemento surpresa pode facilitar o processo. Além de usar os laterais como apoio, Jair Ventura faz com que eles pisem na área, como consagrou por exemplo, Bruno Silva, na época do Botafogo. Hoje, Patric é um dos pilares do Sport. Além de capitão, ele é um dos jogadores mais participativos do elenco. As subidas do lateral já renderam alguns gols para o Sport, seja dando assistência, participando da construção ou até mesmo marcando o gol, como mostra esse frame contra o Grêmio, onde ele invade a área após Betinho quebrar as linhas adversárias com um lançamento. Vale citar inclusive, o comprometimento do atleta, que postou uma declaração no Instagram agradecendo Jair Ventura.

Patric é um dos destaques do Sport.

Outro ponto, é o posicionamento já citado brevemente. Quando está organizado defensivamente, o Sport forma triângulos de marcação, seja em qualquer parte do campo, dependendo do contexto (pressionando ou esperando o adversário). No momento ofensivo, Jair também costuma utilizar essa aproximação, fazendo os jogadores se apresentarem em blocos. Contudo, ainda não deu para observar isso fielmente no Sport, mas a tendência são blocos de quatro jogadores.

Marcação triangular.

Os leões de Jair Ventura.

Fórmula para o sucesso?

Sem dúvidas, os leões do Jair Ventura lembram muito aquele Botafogo de 2016. O roteiro é praticamente o mesmo. Do time lutando contra o rebaixamento, para uma classificação internacional. Entretanto, ainda é um pouco cedo para tanta expectativa, mas o trabalho é promissor. Na época, Jair foi o técnico revelação do campeonato. Agora, mais experiente, busca se firmar. O primeiro passo, foi conquistar o compromisso dos jogadores. Agora, resta manter essa competitividade.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments