Inter Miami: um sonho realizado por David Beckham
Futebol, Futebol Internacional

Inter Miami: um sonho realizado por David Beckham

Daniel Dutra
Siga-me

A maior parte dos fãs de futebol já sonharam em ser jogador um dia. Outra boa parte, pelo menos imaginou como seria ter um clube de futebol. Para quem não tem dinheiro, é uma realidade muito distante, mas para David Beckham, o Inter Miami é apenas o início de um novo ciclo em sua vida pós-atleta.


O Inter Miami é o mais novo time da MLS (Major League Soccer), o campeonato americano de futebol. Assim como as outras equipes dos Estados Unidos, o clube é comandado por empresários, no caso específico, pelo grupo Miami Freedom Park LLC. Mas podemos chamar também de “time do David Beckham”.

Isso porque, aos 44 anos, o ex-craque inglês realizou um de seus sonhos ao adquirir o seu próprio time de futebol. Agora empresário, ele aposta nesse projeto para contratar jogadores da primeira prateleira do futebol europeu e criar uma academia para a formação de novos talentos no esporte.

A ideia é realmente ambiciosa, mas o planejamento está sendo bem feito, inclusive, com ajuda de empresas milionárias. A Qatar Airways, empresa aérea que ficou famosa patrocinando times como o Barcelona e competições como a Conmebol, firmou o primeiro patrocínio com a equipe. Um contrato de nada mais, nada menos, que 180 milhões de libras (1 bilhão de reais). Valor que encerraria as dívidas dos clubes mais endividados do Brasil.

Além do patrocínio master, estão previstos a participação em produtos licenciados e exposição no futuro estádio da equipe, que trabalha com a possibilidade de naming rights.

A estrutura do Inter Miami para se tornar potência nos EUA

Miami David Beckham. Crédito: Reprodução/David Beckham
David Beckham no atual estádio do clube, que no futuro será o estádio da categoria de base. Crédito: Reprodução/David Beckham

Grande parte da estrutura do clube está pronta, mas a intenção é ir construindo aos poucos. No momento, o estádio é o Lockhart Stadium (capacidade para 18 mil torcedores), que está pronto para receber jogos, apesar do jornal The Sun revelar o outro lado da moeda, que mostra obras inacabadas na estrutura. Apesar disso, Beckham e os outros executivos do clube mostram tranquilidade quanto aos próximos eventos no local.

Embora a capacidade pareça até grande para um clube que está começando do zero, os executivos já trabalham na construção do Miami Freedom Park, um estádio maior, com capacidade para 25 mil torcedores. A ideia é transformar o estádio atual em um centro de treinamento e estádio para a categoria de base daqui a dois anos. O novo estádio teria um design europeu, bem mais moderno que o atual.

Entretanto, nem tudo são flores para o time de David Beckham. O clube já enfrentou a justiça antes mesmo de estrear em campo. A Internazionale – conhecida como Inter de Milão – abriu uma ação judicial acusando a franquia de ter violado os direitos de sua marca, que é registrada desde 2014. O caso está sendo analisado pelo Escritório de Patentes e Marcas dos Estados Unidos (USPTO).

“A MLS não tem qualquer propriedade sobre o nome Inter, pelo que não poderá ser utilizado por um clube que nela configure”. – diz um trecho do comunicado emitido pela USPTO.

Caso a Inter de Milão ganhe a causa na justiça, Beckham sofrerá um grande prejuízo, já que o grupo de proprietários de sua equipe investiu alto em publicidade para o lançamento de produtos oficiais da nova marca. Como defesa, a liga americana apresentou diversos times pelo mundo que levam Inter no nome, como: Internacional (Brasil), Inter Nashville FC (EUA), Inter Turku (Finlândia) e NK Inter Zapresic (Croácia).

Estádio Inter Miami.
Projeto do futuro estádio do Inter Miami, que será no estilo Europeu.

Apesar desse impasse com a Inter de Milão, as coincidências ficam apenas no nome mesmo. O time de David Beckham carrega o rosa em suas cores que, segundo Pete Macia, criador do logotipo, é uma associação ao famoso pôr do sol de Miami. Além disso, outro destaque é o mascote, que já está sendo confundido. No escudo aparecem dois flamingos, mas a maioria das pessoas pensam que são garças.

A intenção é justamente remeter o clube à cidade. Criar uma identidade e, consequentemente, atrair novos torcedores, que estão carentes de um time desde que o Miami Fusion Football Club fechou as portas em 2001 e tentou voltar em 2009, com uma tentativa falha de expansão com o Barcelona.

Estreando no campeonato, a equipe contará com jogadores experientes na competição e na Europa. Entre os destaques, o técnico uruguaio Diego Alonso, que venceu 4 títulos pelo Monterrey do México; Luis Robles, goleiro de 7 temporadas no NY Red Bulls; e o principal: Pizarro, o camisa 10 da equipe.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Most Voted
Newest Oldest
Inline Feedbacks
View all comments