Torcida Culé. Crédito: David Ramos/Getty Images/VEJA
Futebol, Futebol Internacional

Culés: entenda a origem de um dos apelidos mais estranhos do futebol

A torcida de um dos times mais populares do mundo carrega com ela um dos apelidos mais estranhos. Conhecidos como “Culés“, que em espanhol deriva-se da palavra bunda, os torcedores do Barcelona conseguem explicar o apelido.


No início do século passado (1909 a 1922), o FC Barcelona mandava seus jogos no modesto estádio de Camp del Carrer, conhecido como La Escopidora, o primeiro estádio do clube catalão. Por mais que tenha sido pioneiro em questão de iluminação artificial, a capacidade do estádio era de apenas 6.000 torcedores e as dimensões do campo eram menores do que os principais estádios.

Na época, o Barcelona já se mostrava grande demais para o estádio. Em 13 anos, o clube conquistou 8 campeonatos da Cataluña e 5 Copas do Rei. Com tanto sucesso, é claro que a equipe atraiu muitos torcedores. Entretanto, para poder assistir as partidas, os torcedores precisavam se aglomerar para arrumar uma vaguinha no estádio. Foi então, que os muros viraram arquibancadas.

Obrigados a ficarem sentados na borda do muro, os torcedores eram vistos de uma maneira diferente por quem passava no entorno do estádio. Ao olhar para cima, o que os transeuntes da rua viam eram várias bundas alinhadas de uma ponta a outra do muro. Uma cena bem estranha que certo dia fez alguém chamá-los de culés. Inevitavelmente, o apelido ganhou força de forma rápida. Contudo, os próprios torcedores do Barcelona adotaram esse apelido, ficando para sempre associado dessa forma.

Culés e os apelidos espanhóis

Culés.
Torcedores do Barcelona com as bundas expostas para a rua no primeiro estádio do clube. Daí a fama de culés.

Apelidos “aleatórios” não é uma exclusividade do Barcelona, inclusive, podemos usar exemplos dos próprios rivais do clube. O Atlético de Madrid, conhecido como colchonerosganhou esse apelido na década de 1930, durante o período da Guerra Civil Espanhola. A origem do nome é por causa de seu uniforme, que era listrado em vermelho e branco assim como os colchões vendidos no país, forrados com um pano listrado nas mesmas cores.

Assim como o Barcelona, o Real Madrid é outro rival que possui um apelido derivado de um certo momento. Também no início do século passado, as crônicas esportivas marcavam o cenário do futebol. Foi justamente a partir de uma, que surgiu seu apelido. Os jornalistas esportivos e comentaristas começaram a comparar o branco da camisa do clube ao branco da sobremesa, chamada de merengue, um doce feito a partir de claras de ovo batidas, semelhante ao suspiro que conhecemos aqui no Brasil. Logo, o apelido ganhou notoriedade.

Inclusive, dar nome aos bois parece ser um grande passatempo espanhol. O próprio Real Madrid por exemplo, também possui a alcunha de Vikings, tendo inclusive uma torcida organizada chamada de “Orgullo Vikingo”. O nome também surgiu graças aos jornais, mais precisamente, ao jornal inglês The Times, que comparou a vitória de virada do Real por 7 a 3 no Eintracht Frankfurt na final europeia de 1960 com uma invasão viking. Entretanto, esse nome ficou em segundo plano, fazendo parte apenas de algumas torcidas organizadas, como já citado.

Orgulho culé

Torcida do Barcelona.
“Nós somos o Barça”, diz o mosaico da torcida culé em catalão.

Matérias recomendadas:

Voltando ao Barcelona, muita coisa mudou desde a origem do apelido. Depois do primeiro estádio, o Barcelona ainda sediou seus jogos no Les Corts antes de chegar ao Camp Nou que conhecemos hoje. De lá para cá, muitos outros títulos foram conquistados, inclusive, mais importantes, como campeonatos europeus e mundiais de clubes. Além disso, a gama de ídolos do clube é de se bater palma. Ainda assim, o que não mudou foi o apelido, que mesmo com tantas glórias póstumas, na verdade não morreu, continuam sendo os culés. Se não na estrutura, na torcida, que também possui jogadores como Piqué, que se autodeclaram como culé.

“Nós, culés, tendemos a ser negativos, mas vivemos uma época muito boa e temos que confiar em nós mesmos.” disse o zagueiro Piqué, sócio do Barcelona desde que nasceu.

Manter o apelido é uma forma de se lembrar das origens. Um passado tão distante mas tão próximo. Inclusive, quase igual. Naquela época, já conquistavam diversos títulos, e hoje não é diferente. Mas conseguiu melhorar sua estrutura e agora disputa mais campeonatos do que no passado. Tentar zoar o torcedor catalão com o apelido de culé não dá certo, para eles é motivo de orgulho desde o início, lá em 1909.

Daniel Dutra

Jornalista em formação e apaixonado por esportes. Juntei essas duas paixões para produzir conteúdo e valorizar a comunicação criando um portal para levar informação e gerar oportunidades.
Ler todas as publicações de Daniel Dutra
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments